DO BEM-AMADO – Memórias Compartilhadas – Parte 1

Por Fulanos

#FulanoDiTal #16Anos #FOMTEATRO #Teatro #DoBemAmado #Memórias #Compartilhadas

Essa semana resolvemos dividir com vocês, tudo que tá rolando e já rolou sobre o processo de produção e montagem do nosso novo espetáculo “Do Bem-Amado” por Anderson Bosh e livremente inspirado na obra “O Bem-Amado” de Dias Gomes, com Arranjos de Edner Gustavo e Marcelo Leite e colaboração do elenco do Fulano di Tal.

Para Darlan Gracciose

"Do Bem-Amado" está sendo base para construção e reconstrução de novos conhecimentos.

Toda didática e metodologia que está sendo utilizada neste processo associa experimentação prática com introdução teórica, tudo bem colocado pelo nosso querido Anderson Bosh. Então, o processo de criação de “Do Bem-Amado” está sendo base para construção e reconstrução de novos conhecimentos, novas vivências, novas tecnologias que proporcionarão a mim e ao nosso novo espetáculo uma bagagem enriquecedora. Confesso uma coisa, associar o trabalho, com ensaios e os estudos instigados pelos nossos encontros, que não é pouca coisa, está sendo bem puxado, mas ao mesmo tempo formidável e estimulante, o grupo está com gás total! Continuarei curtindo cada instante, com a certeza de que o resultado será o nosso melhor!

Produção de Conhecimento

Para Alexandre Melo

Fomos adaptando o texto para uma identidade mais fulano.

A primeira parte do processo foi pegar o texto original para leitura. Nessa fase achei a história contada de uma forma bem cansativa. A partir daí fomos adaptando o texto para uma identidade mais fulano e também para deixá-lo com uma “pegada” mais dinâmica, tudo isso se baseando em acontecimentos da atualidade. Após essa etapa deu-se início aos estudos dos personagens, particularmente essa é a fase que mais gosto. Ainda estamos trabalhando neles e na pesquisa para encontrá-los. Também já iniciamos os ensaios das primeiras cenas. Estou bastante ansioso para os novos processos. Ver o caminho que o espetáculo está tomando me enche de expectativas positivas.

Ensaio: Testando Possibilidades - Parte 1

Para Marcelo Leite

Vem coisa boa por aí e diferente de tudo que o Fulano já fez.

A escolha de um texto para que um grupo possa produzir e montar não é nada fácil. Estava passando por um momento pessoal bem difícil quando me lembrei de “O Bem-Amado”, porém minhas referências até então tinham sido a novela e o filme. Quando fomos para mesa estudar o texto original, percebemos que algumas adaptações seriam necessárias. Foi o que fizemos. Nos debruçamos sob a mesa, trabalhando intensamente para adaptar de uma forma que pudéssemos contar aquela história da nossa maneira, mas sem perder é claro, a essência de Dias Gomes. E assim foi. O texto foi passando por vários tratamentos até chegar no formato que estamos trabalhando hoje. E mesmo no ensaio a dramaturgia ainda é modificada com ingredientes que vão surgindo dos nossos experimentos na sala de trabalho com o diretor convidado Anderson Bosh. Que aliás é um capítulo à parte. Estamos muitos felizes com esse encontro que só está nos atravessando de maneira bem positiva. Vem coisa boa por aí e diferente de tudo que o Fulano já fez. Aguardem!

Processo de Dramaturgia em Grupo

Para Vini Ferreira

Mas a certeza é: não sairemos os mesmo que entramos.

Se fosse preciso resumir o processo que estamos realizando para este trabalho, eu usaria a palavra “descoberta”. Desde quando fomos apresentados ao texto até o começo dos estudos de cena na sala de ensaio, cada etapa tem se apresentado com uma nova perspectiva e muitas boas surpresas, principalmente no que se refere ao estudo, aprendizado, amadurecimento e superação de desafios, mas sempre com crescimento. Creio que continuará sendo um processo que ainda nos trará, a cada ensaio, vários momentos como os de montar um quebra-cabeças, juntando peças, testando possibilidades e combinações, mas que ao seu final nos revelará uma linda imagem. Quem conhece o Fulano tenho certeza que se surpreenderá bastante, assim como nós mesmos estamos sendo surpreendidos. Mas a certeza é: não sairemos os mesmo que entramos. E isso é maravilhoso.

Ensaio: Testando Possibilidades - Parte 2

Para Karen Freitas

Mal imaginava que seria um processo eletrizante quando fôssemos para a sala de ensaio.

Ao conhecer o texto de “O Bem-Amado”, logo senti um desânimo pela monotonia que vi nele, mal imaginava que seria um processo eletrizante quando fôssemos para a sala de ensaio. Quando finalmente começamos a nos reunir com a dramaturgia mais definida, aquelas páginas em preto e branco, cheia de palavras começaram a ganhar cor, começaram a fazer borbulhar por dentro. E assim tem sido, muitas “borbulhações” e muitos insights gerados pelo diretor da peça, Anderson Bosh, que, inclusive tem me iluminado a mente e me causado inquietações enquanto artista. O processo tem sido “paulera", como nós fulanos dizemos, tem sido muito eletrizante e muito instigante. Anseio loucamente pelo mês de novembro para ver o resultado e entregar ao público o produto final desse processo efervescente e criativo.

Momento de Estudo das Personagens

Para Edner Gustavo

Já almejamos um destino, mas ainda estamos descobrindo os caminhos.

Estamos aprendizes. Descobridores dos sete mares. Sabemos que nunca iremos descobrir tudo. E Que Beleza! Acho esse pensamento importante para nunca deixarmos de procurar. Saber que diante do ofício do fazer teatral sempre seremos pequenos, mas com uma alma infinita e corajosa que busca a todo momento saber. No processo “Do Bem-Amado” me sinto assim: um pequeno desbravador navegando em um infinito mar de possibilidades, tendo como orientador o Capitão Anderson Bosh. Ele não nos dá a resposta, mas ele dá um mapa, uma bússola, água e comida e a gente na nossa vontade de explorar e encontrar materiais que sirvam, saímos com apenas pontos definidos e não suas trajetórias. Essas, nós que escolhemos conhecer, sabendo que trará consequências a tripulação. Pois não navegamos sozinhos, estamos sempre atravessando um ao outro, conhecendo suas vulnerabilidades, potências e trocando nossas energias. Isso é lindo! Já almejamos um destino, mas ainda estamos descobrindo os caminhos. Uma coisa é certa, chegaremos lá e todos terão parte nessa viagem. Continuemos desbravando.

Merda!

Fulanos com o Diretor Anderson Bosh


37 visualizações